A FLEXOGRAFIA
A Flexografia possui a facilidade de imprimir sobre diversos tipos de substratos e de variar o formato. Pode-se imprimir desde etiquetas e sacolas plásticas até caixas de papelão ondulado. A otimização é maior pois diferentemente de outros processos - como offset - a flexografia não possui interrupção no perímetro do clichê colado, possibilitando um melhor aproveitamento do substrato. As embalagens são um grande grupo: sacolas de supermercado, sacolas de supermercado, sacolas de papel, papel para presente, sacos de padaria, papel de embrulho, embalagem de biscoitos, sorvetes, farinhas, laminados, longa vida, pet food etc.
 
Características do processo flexo
A matriz de impressão é o clichê flexível com gravação em alto relevo; a tinta é líquida de secagem rápida por evaporação dos solventes ou por cura UV; o clichê de fotopolímero pode imprimir perto de 1 milhão de cópias boas; imprime sobre qualquer tipo de suporte flexível (papéis diversos, alumínio e vários tipos de plásticos) e também papel ondulado; mercado da flexografia: embalagens flexíveis em geral com filmes técnicos e laminados, sacolas, rótulos e etiquetas, embalagens de papelão ondulado etc).

Um tipógrafo chamado Sperling aprimorou, em meados de 1800, o processo de impressão anilina, com a utilização de clichês de borracha vulcanizada empregados numa máquina impressora bastante primária, para a impressão de papéis para embalagens.

O desenvolvimento propriamente dito da flexografia tal como a conhecemos hoje data do início do século XX, por parte dos fabricantes de máquinas Holweg, Windmoller & Holscher, Fischer & Krecke dentre outros. No início dos anos 20, uma empresa americana combinou a primeira máquina impressora flexográfica com uma máquina de produção de sacos de papel de fundo quadrado, obtendo assim o primeiro módulo conjugado em linha da história das embalagens.

As tintas desenvolveram-se por fim, em meados dos anos 50, assumindo o pigmento como elemento corante e agregando valor às exigências técnicas dos produtos impressos. No fim do mesmo decênio, a flexografia conheceu aquele que revolucionaria de uma vez toda a sua história: o fotopolímero.

Evolução

O clichê é compressível e ao ser pressionado sobre o papel, impele a tinta para as extremidades (bordas) dos grafismos em relevo da fôrma de impressão, em razão das diferenças de
compressibilidade da fôrma e resiliência do suporte a ser impresso.

A tecnologia incumbiu-se de suplantar essa deficiência através de implementações extremamente eficientes, como fitas adesivas acolchoadas, controles acurados de pressão entre rolos e clichês fotopolímeros com características especiais.

A força da flexografia


A possibilidade de variar a repetição da imagem, mudando o diâmetro do cilindro porta-clichês e da fôrma de impressão é uma vantagem relevante. Permite à flexografia uma boa competitividade em nichos específicos como embalagens, produtos com papel-cartão e papelão ondulado, nos quais a necessidade de repetições variáveis é premente. Outra grande virtude da flexografia é a flexibilidade para imprimir os mais variados suportes, de durezas e superfícies diferentes, bastando somente adequar a dureza da fôrma relevográfica ao suporte a ser impresso.

O anilox, cilindro reticulado responsável por distribuir uniformemente a película de tinta sobre a fôrma de impressão é a chave do processo flexográfico. Mas ao mesmo tempo em que permite um controle exato da película de filme da tinta, requer uma série de cuidados processuais e atenção entre a relação da lineatura do anilox com a lineatura do clichê.

A utilização de tintas líquidas altamente secativas, a base de água, solvente ou curadas por luz UV permite a produção em altas velocidades com excelente repetibilidade.

Retículas para flexografia

A diferença gradual das inclinações de retículas entre cores deve ser de no mínimo 30 graus. Um valor inferior a esse possivelmente irá causar o efeito moiré, padrão de interferência causado pela sobreposição de retículas em ângulos incorretos.

O ângulo da retícula do cilindro anilox também deve ser considerado. Inicialmente, os convertedores adotavam uma inclinação de 45 graus mas— esse valor foi substituído por 60 graus, com uma configuração de inclinações geralmente como segue:
- Amarelo, 82,5º
- Magenta, 67º
- Cyan, 7,5º
- Preto, 37,5º

A relação entre a lineatura do cilindro anilox em relação à lineatura dos clichês é de quatro a cinco vezes maior do primeiro em relação ao último, em função do tipo de ponto utilizado.

CtP para flexografia

O CtP para flexografia digital é uma realidade e
certamente se desenvolverá ainda mais, tanto no que toca aos equipamentos quanto às chapas de fotopolímero e dispositivos de medição e controle. Novos conceitos de processamento e revelação de chapas isentos de solventes e VOC’s (componentes tóxicos liberados na atmosfera) também permanecerão e certamente, o enfoque será tão ou maior que o processo digital.

O controle cada vez mais acurado da pressão de impressão e performance da fôrma durante a  impressão alia-se ao desenvolvimento de sleeves especiais e máquinas impressoras sem engrenagens.

As máquinas impressoras flexográficas de outrora há muito deixaram a simplicidade de operação e agregaram novos módulos, como serigrafia rotativa, laminação a frio e a quente e lenticular graphics.

Com a aquisição da nova máquina Cyrel FAST a TPG garante maior agilidade na entrega dos clichês. O sistema Cyrel FAST utiliza uma tecnologia térmica, processo seco para a revelação das chapas, eliminando completamente os solventes convencionais e alternativos. Além das vantagens em respeito à saúde e ao meio ambiente. O Cyrel FAST reduz o tempo de processamento das chapas, garantindo maior agilidade na entrega.

O uso de imagens digitais permite à flexografia oferecer um ótimo equilíbrio entre qualidade, flexibilidade, repetibilidade e rentabilidade para um maior número de aplicações no campo das embalagens. O equipamento Cyrel Digital Imager, CDI como é conhecido, com sua tecnologia de geração de imagens em tambor externo, proporciona chapas de clichê de qualidade excepcional. Utilizando retículas de até 80 l/cm e capacidade para gerar imagens de meios tons com uma gama tonal de 1% a 99%. A qualidade da imagem concorre diretamente com os processos de impressão offset e rotogravura. O constante aumento da velocidade de gravação a laser da tecnologia CDI, (atualmente 8 M²/hora), requer necessariamente contar com um sistema de gravação de chapas igualmente veloz, como o que se obtém com o sistema Cyrel FAST. 

Com os novos sistemas de provas digitais e analógicas garantimos uma maior fidelidade e aproximação da impressão, alcançando um resultado final de alta qualidade, sem surpresas.

No processo de provas, contamos com uma equipe especializada em colorimetria, juntamente com os recursos de densitometria, cabine de luz e softwares direcionados.

Chapas Flexográficas de Fotopolímero Cyrel FAST

Desde o lançamento pela DuPont em 1995, as chapas digitais nivelaram o campo de batalha e o volume em uso está dobrando a cada ano. Os profissionais de flexografiaestão se beneficiando das vantagens produtivas, econômicas e de qualidade do fluxo de trabalho totalmente digital.
Chapas Analógicas
DuPont Cyrel  FAST FD1 Chapas com tempo de acesso muito rápido foram desenvolvidas para utilização como processo térmico seco, com ausência completa de solventes e de tempos de secagem.

Placas Digitais
DuPont Cyrel FAST DFH Chapa digital de acesso muito rápido, revelação térmica, sem quaisquer solventes ou requisitos para secagem, dureza de chapa dura, adequada para telas muito finas, linhas e preenchimentos contínuos, com transferência de tinta muito boa e baixo ganho de ponto, compatível com tintas UV e à base de álcool ou água.
DuPont Cyrel FAST DFM Chapa digital de dureza média para utilização com o sistema Cyrel FAST. Chapa com latitude e desempenho excepcionais na máquina de impressão, a DFM foi projetada em conjunto com a chapa digital Cyrel DPL para gravação com solvente, de modo a proporcionar a máxima flexibilidade para Clicherias e para Convertedores Flexográficos.

Tecnologia digital na TPG

Na última edição da Drupa, muitas indústrias especialistas em impressão concordaram que a Flexografia poderia igualar ou exceder outras tecnologias de impressão e como o processo de impressão na embalagem em 2008.

DuPont Packaging Graphics e Esko Artwork têm focado a atenção em todas as necessidades e os desenvolvimentos que serão apresentados no evento e confirmarão novamente o valor da parceria técnica. A nova Flexo Vertical Solutions, é baseada na força e valor do inteiramente digital e flexo fluxo de trabalhos digital térmica, é dirigida a produção e necessidades de flexos tradeshops e impressores.

A nova DuPont Cyrel/EskoArtworks Vertical Solutions incluem produtos e serviços especialmente para todos os diferentes segmentos e aplicações – rótulos e etiquetas, embalagens flexíveis, embalagens corrugadas, etc -  Sua abordagem  modular é dirigida para diferentes necessidades dos clientes ambos em termos de tamanho – grande ou pequenas empresas – e tipologias – tradeshops e impressores.

DuPont Packaging Graphics e EskoArtwork têm realizado parcerias por mais de quinze anos”, segundo John MacCooey, Diretor de Marketing Global Packaging Graphics. Esta parceria tem permitido para nós um avanço na tecnologia e nos trouxe a que somos conhecidos hoje. Nossa DuPont Cyrel®  Fast e soluções Cyrel®  round são consideradas  entre  as mais inovadoras solução e tem forte contribuição para fazer a flexo muito mais produtiva e mais sustentável”

“Mais de mil EskoArtwork – Cyrel Digital Imagers instaladas no mundo inteiro, são o resultado de anos de sucesso desta parceria tecnologica”. Elas são também a melhor demonstração efetiva de capacidade das pessoas ‘ olhar para o futuro’ e dar vida para soluções que atendem a necessidade do cliente por um longo tempo, comentou Juergen Andresen, Vice presidente Flexo Business at EskoArtwork.

Sobre a EskoArtwork

EskoArtwork é um fornecedor global, integrando soluções inovadoras para embalagem, impressão comercial e publicações profissionais. Seus produtos e serviços ajudam clientes a alavancar a produtividade, diminuir o time-to-market, reduzir custos e expandir seus negócios.

EskoArtwork é a líder mundial no mercado de pré-produção e de software para compradores de embalagens, designers e industrias. Esko CDI flexo  “computer-to-plate” Impressora de chapas and Esko Kongberg short-run convertendo chapas completando o portfolio para embalagem, rótulo, etiqueta e indútrias de displays.

A companhia também é provedora de uma gama de soluções no fluxo de trabalho para impressão comercial e mercado de publicações, assim como o pacote de ferramentas Enfocus para designers gráficos e produção de impressão profissional.

EskoArtwork emprega em torno de 1.000 pessoas em todo o  mundo.  É uma organização global de vendas e suporte com cobertura na Europa, américas, Ásia/Pacífico e Japão, sendo complementada por uma rede de distribuidores e colaboradores em mais de 40 paises.

EskoArtwork tem sua matriz em Gent, Bélgica, tendo sua R&D e parque industrial em seis paises na europa e estados unidos. A receita total em 2006 foi aumentada em 173,5 milhões de euros, com EBITDA de  30,4 bilhões de euros (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Sobre a DuPont

DuPont é uma coorporação de ciência. Fundada em 1802, DuPont coloca a ciência para trabalhar criando soluções sustentáveis essenciais uma vida melhor, mais segura e vida mais saudável para as pessoas em toda parte do mundo.

Operando em mais de 70 paises, a DuPont oferece ampla gama de produtos inovadores e serviços para os mercados de Agricultura, Nutrição, Tecnologias de Eletrônicos, comunicação, segurança e proteção, casa e construção, transporte  e vestimentas especiais.

Sobre Embalagens gráficas. 

DuPont Embalagens gráficas é o principal fornecedor de chapas para a impressão de embalagens industriais nos formatos analógico e digital e atualmente oferece  a gravação de chapas sem a utilização de produtos químicos para uso num fluxo de trabalho totalmente digital – Cyrel® Fast.

Além do sistema tradicional, a TPG conta com um fluxo de produção flexográfica totalmente digital com os equipamentos e sistemas da Esko Artwork e DuPont.